Superaposta
Natação

Bolt e Phelps: de Lendas à Imortais

Usain Bolt e Michael Phelps vieram ao Rio de Janeiro com objetivos parecidos. Um deles é o maior atleta olímpico da história, já era o ser humano com mais medalhas nos Jogos Olímpicos modernos com suas conquistas em Atenas, Pequim e Londres. O outro já tinha os recordes mundiais nos 100 e 200 metros rasos e no revezamento 4×100, além do bicampeonato olímpico nas três provas. Entretanto, eles queriam mais. Queriam provar para o mundo que não apenas grandes atletas, queriam provar que são lendas vivas. Dos maiores que o planeta já assistiu.

E as histórias dos dois têm semelhanças. Usain Bolt nunca esteve numa fase tão ruim como a que viveu no último ciclo olímpico. O recordista mundial dos 100 e 200 metros rasos, como ele próprio definiu, já havia virado lenda após vencer os 100m, 200m e revezamento 4×100 pelo time da Jamaica em Pequim e Londres. Agora, veio ao Rio de Janeiro para virar imortal conquistando o inédito tricampeonato nas três provas mais velozes do atletismo olímpico.

Superou todas as desconfianças e conquistou as três disputas com a facilidade que foi característica de Usain Bolt durante toda sua carreira. Chegou ao sonhado triplo triplo e se colocou num patamar que parece inalcançável. Antes do jamaicano, ninguém nunca havia vencido os 100 e 200 metros rápidos em duas Olimpíadas seguidas. O “Raio” foi além: venceu os 100 e 200 metros rasos e o revezamento 4×100 três vezes seguidas. Triplo triplo para o imortal Usain Bolt.

Michael Phelps, por sua vez, conquistou, entre Atenas 2004 e Londres 2012, 18 medalhas de ouro, o que já o colocou como o maior medalhista da história olímpica. Após o feito, o norte-americano anunciou sua aposentadoria no topo. Entretanto, nesses quatro anos entre Londres e Rio, o nadador foi alvo de escândalos. Pego fumando maconha e prisão por dirigir bêbado. Contratos publicitários milionários rescindidos, má aceitação da mídia e das federações.

Com isso, Phelps se viu obrigado a voltar às piscinas, para provar, uma vez mais, que é o maior de todos. Assim como Bolt, teve uma participação excepcional, conquistando cinco ouros e uma prata, aumentando o número de medalhas douradas para 23, o que o deixa com 14 ouros a mais que Larissa Latynina, a segunda atleta com mais conquistas olímpicas na história.

São essas conquistas que fazem atletas como esses dois transcender de meros atletas para virarem inesquecíveis, virarem lendas, mitos. Para sempre!

O maior de todos os tempos

phelps_medalhas

Michael Phelps e todas as suas medalhas de ouro


A Rio 2016 serviu para Michael Phelps se firmar como o maior atleta olímpico de todos os tempos. Com 23 medalhas douradas, tornou-se praticamente imbatível.

Antes do nadador americano, Larissa Latynina, ginasta da antiga União Soviética, era quem mais tinha conquistado medalhas olímpicas, com 18 conquistas (9 ouros, 5 pratas e 4 bronzes). Com as condecorações da Rio 2016, Phelps chegou a 28 medalhas olímpicas (23 ouros, 3 pratas e 2 bronzes).

Para exemplificar ainda mais a superioridade de Phelps, fizemos uma lista com o top 5 dos maiores medalhistas olímpicos da história:

  1. Michael Phelps – Natação – Estados Unidos –  28 medalhas olímpicas (23 ouros, 3 pratas e 2 bronzes)
  2. Larissa Latynina – Ginástica Artística – União Soviética – 18 medalhas (9 ouros, 5 pratas e 4 bronzes)
  3. Nikolay Andrianov – Ginástica Artística – União Soviética – 15 medalhas (7 ouros, 5 pratas e 3 bronzes)
  4. Boris Shakhlin – Ginástica Artística – União Soviética – 13 medalhas (7 ouros, 4 pratas e 2 bronzes)
  5. Edoardo Mangiarotti – Esgrima – Itália – 13 medalhas (6 ouros, 5 pratas e 2 bronzes)

E se Phelps fosse um país? Essa é outra comparação legal de ser feita. Contando as medalhas conquistas por nações durante toda a história dos Jogos Olímpicos da era moderna, o nadador norte-americano tem mais conquistas que muitos deles.

Com suas 23 medalhas de ouro, Michael Phelps tem, por exemplo, mais medalhas douradas que nossos vizinhos argentinos, que de 1896 até hoje venceram 21 medalhas de ouro. O Brasil, entretanto, tem 30 douradas até hoje. Não fossem as 7 conquistadas na Rio 2016, teriam o mesmo número de medalhas do nadador.

Nossos irmãos portugueses ficariam dele até no número total de medalhas, com 24 conquistas contra 28 do nadador. Michael Phelps é, realmente, o maior atleta olímpico que já habitou este planeta!

O mais veloz de todos os tempos

bolt-sorriso

Usain Bolt é dono dos recordes mundiais das provas mais velozes do atletismo.  No Mundial, em Berlim,  2009, o jamaicano estabeleceu as melhores marcas da história nos 100 (9,58s) e 200 metros rasos (19,19s). Nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, o “Raio” junto com a equipe jamaicana formada por Yohan Blake, Michael Frater e Nesta Carter fizeram o melhor tempo de sempre no revezamento 4×100 (36.84).

O jornal norte-americano New York Times fez um infográfico fantástico, comparando os tempos de todos os medalhistas dos 100m rasos em Jogos Olímpicos, desde Atenas 1896, os primeiros jogos da era moderna.

Você pode conferir abaixo, o ótimo trabalho feito pelo New York Times e ver, exemplificado, o quanto Bolt foi superior.

todos100m_nytimes

De Atenas 1896 até a Rio 2016. Todos os medalhistas dos 100m rasos em Jogos Olímpicos (Fonte: NY Times)

 

infografico_100mrasos

Este gráfico mostra o quanto cada um dos medalhistas estava longe da linha de chegada tendo em conta o Record Olímpico de Bolt, estabelecido em Pequim 2008 (Fonte: NY Times)

 

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Populares

Superaposta

Copyright © 2018 SuperAposta

Topo