Superaposta
Tênis

O “retorno” de Federer e Nadal

Roger Federer não cansa de chocar o mundo do tênis. Aos 35 anos de idade, o suíço volta a jogar de forma consistente e a ganhar os maiores torneios do circuito. Quando todos pensavam que suas façanhas haviam acabado, ele volta e deixa todos de queixo caído.

Seu rival histórico, Rafael Nadal, também voltou a jogar como há tempos não jogava. Chegou às finais do Australian Open e de Miami, onde foi derrotado pelo suíço, e conquistou o título do Masters 1000 de Monte Carlo – seu décimo troféu no saibro do Mônaco.

Roger Federer e o retorno do “Leão das Montanhas”

Considerado por muitos como o maior da história, o suíço possui os recordes mais importantes do tênis, como o maior número de troféus de Grand Slam e o de mais semanas no topo do ranking da ATP. Entretanto, talvez esses não sejam os feitos mais impressionantes de sua carreira, mas sim o que ele está a fazer agora, em 2017.

Ainda estamos em abril e, até aqui, aconteceram três Masters 1000 e um Grand Slam. Roger Federer venceu simplesmente os três que disputou (Masters 1000 de Miami e Indian Wells e o Australian Open) – varreu os grandes torneios da temporada até o momento e levou todos os troféus para casa.

Tudo isso depois de um 2016 com lesões e péssimos resultados, sem esquecer a alta idade, que dificulta ainda mais a recuperação. Para se ter uma ideia, durante toda a última temporada, Federer fez apenas 28 jogos e não venceu nenhum torneio. Na atual, em apenas três meses e meio, já fez 20 partidas, venceu 19, perdeu uma e levantou três taças.

Rafael Nadal e a volta do “Touro Miúra”

Seguindo a mesma entoada, Rafael Nadal também faz uma grande temporada de recuperação. Apesar e não ter tido um 2016 tão ruim, onde conquistou medalha Olímpica nas duplas, quarto lugar em simples e título do Masters 1000 de Monte Carlo, em 2017 o “touro miúra” tem mostrado evoluções em seu jogo.

Talvez esteja com o melhor saque de sua carreira, o que o faz competitivo mesmo nas quadras mais rápidas. Foi assim que chegou à final do Australian Open e de Miami – derrotado em ambas por Roger Federer.

Foi assim também que chegou ao título do Masters 1000 de Monte Carlo, conquistado no último domingo. O canhoto de Malhorca demonstrou, mais uma vez, estar perto de seu máximo no saibro. Com o troféu conquistado em Mônaco, o espanhol chegou ao 10° título deste torneio – o primeiro da história a conquistar o mesmo título 10 vezes.

Últimos esforços da dupla “Fedal”

Esta fase vivida por Nadal e Federer mostra quão grande esses dois foram e ainda são. Travaram a maior rivalidade da história do esporte da bolinha amarelo e hoje, juntos, voltam a jogar o melhor tênis do momento. Retornaram às finais, aos títulos e, como não poderia ser diferente, a escrever novas páginas dessa grande história.

A temporada do tênis está apenas no início, mas promete ser bastante emocionante – e nostálgica. Uma das últimas oportunidades que teremos de ver os dois em grande forma, precisa ser apreciada em seu máximo. Partida a partida. Quem ganha somos nós, os fãs do esporte.

Depois do título em Monte Carlo, o “touro miúra” se coloca como um dos favoritos a conquistar Roland Garros. Ele já volta às quadras nesta semana, tentando também o 10º título do ATP 500 de Barcelona.

Enquanto isso, o suíço já começou sua preparação para Wimbledon, onde tentará o sétimo título do Grand Slam disputado na grama. Apesar de disputar os dois próximos Masters 1000 (Roma e Madrid), ambos no saibro, e Roland Garros, seu foco já está na gira de grama. Próximo dos 36 anos de idade, Federer já não consegue disputar todos os torneios com a mesma intensidade.

Você certamente poderá apostar em todas essas competições no SuperAposta. Fique ligado, porque o ATP 500 de Barcelona já está acontecendo e as cotações já estão disponíveis. Acesse agora e faça sua SuperAposta!

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Populares

Superaposta

Copyright © 2018 SuperAposta

Topo